no escritorio

no escritorio
Estava no escritorio usa uma saia justa, decote em V bem revelador, notei alguns breves olhares para o meu decote, utilizo isso como provocação.

Bom começou a falar dos serviços que têm e a questionar me o que pretendia.
No momento era mesmo o provocar hehehe

Enquanto me explica tudo certinho, eu vou olhando seria para ele, passando de vez em quando com os dedos pelo decote, tocando de leve os meus seios, outras vezes acaricio as pernas

Pede me para fazer uma planta do local, que belo pretexto para me aproximar mais dele, primeiro fico de pé em que meus seios ficam bem próximos de sua face, o meu braço roça no dele tem uma pele macia e bem quente.

Apesar de eu estar a olhar para a dita planta, sinto o olhar dele nos meus seios e a me percorrer o resto do corpo que consegue alcançar sem me dar a entender que me esta a observar.

Cada vez mais me da vontade de o provocar mais e mais.

Puxo uma cadeira e sento me a seu lado, para poder acabar a planta obvio…

Mas o que eu queria era acabar por provar aquela boca e sentir o seu membro masculino quente e pulsante em mim. hehehe

As minhas pernas tocam nas dele é um contraste eu fresca e ele a escaldar
excita me esse tipo de contraste.

Levanto me um pouco com o pretexto de alcançar uma caneta na outra ponta da mesa, deixo o meu pescoço bem perto da sua boca.

Sinto a respiração em mim. Provoca me arrepios.

Pergunta me “ tem frio”?
“Não… mas podia estar mais quente”…. respondo
“Se quiser a posso aquecer?!” Sorriu
“Bem quero dizer ligar o aquecimento…”

E eu “sim claro, mas não será necessário”
Com tanta conversa e demora no desenho passamos a estar sozinhos no escritório.

Um toque nos seios daqui, um roçar nele… Toques meio tímidos nas mãos o que levou a um olhar mais demorado olhos nos olhos… e o beijei

Tinha a boca bem quente…. macia, doce.

Pedi desculpas, disse-me “sem desculpas!”

Afastou se da mesa mas sempre sentado meteu me entre suas pernas, senti me cada mais excitada.

Olhou para mim, eu meio sentada na mesa.

Passou com as mãos pelos meus lábios descendo pelo pescoço tocou em meus seios, ai estremeci os apertou de leve, senti excitação nele, vontade desejo,
estava literalmente excitado. O queria provar e sentir muito em mim sentou-me mesmo em cima da mesa afastou me um pouco as pernas., apertou me as coxas com firmeza e suavidade beijou me a parte de dentro das coxas.

De seguida sinto a sua mão ir em direção a minha coninha, senti me excitada e húmida. Puxou me a saia mais para cima empurrou me para o meio da mesa, inclinou me e por cima das cuecas senti aquela língua quente e macia a me tocar lentamente.
Que prazer…
Tirei um sapato e passei bem na sua breguilha, o senti saltar estava com tanto desejo e vontade quanto eu.

Afastou me um pouco as cuecas e tocou bem de leve no meu grelo era uma mistura de dedo e língua que me sugava lambia bem lentamente, quase me fez vir.

Pedi lhe para abrir as calças e mostrar me o quanto me queria sentir, me excitou o ver abrir as calças e se tocar por cima dos boxers sem o mostrar logo.

Quando o mostrou, estava também húmido e pulsava de excitação dava saltos de tesão, o queria provar puxei a saia para cima para me poder ajoelhar, expus os seios, para me roçar toda nele.

Passou com a cabeça pelos meus mamilos o segurei bem e lambi bem lentamente desde a base até a cabeça saltou de excitação.
Tem um sabor super excitante, viciante…

Perdi me a lhe fazer oral, mas o queria sentir dentro de mim, virei me de costas para ele semi encostada na secretaria levantou-se.

Antes de me penetrar se roçou bem em mim meteu a cabeça sem me penetrar na entrada da minha coninha, tocou me no clit demoradamente a me provocar e a por me desesperada para o sentir em mim. Quando viu que eu estava no ponto que ele pretendia me penetrou de uma só vez, sem nunca me deixar de tocar fiquei doida de tesão, só me queria vir. Estava mais quente do que eu, o senti bem a entrar em mim a intensidade aumentou e a minha alteração também.

Depois de uns minutos semi deitada na sua mesa sentou me, afastou uma perna a outra em cima da cadeira, segurou nele e roçou bem no meu clit até quase me vir, depois me penetrou acelerou bem nela segurou se aos meus seios, senti toda aquela gana e vontade.

Passados minutos nisto sentou se numa cadeira e disse para me sentar em cima dele que queria se vir e me fazer vir com ele bem dentro de mim.
Sentei-me bem devagarinho nele meteu dois dedos entre mim e ele, mesmo num ponto onde eu com o meu vai e vem ia roçar nos dedos dele isso me deixou em extremos, rocei até me vir com ele dentro de mim e em seus dedos. Sentiu me bem a vir, puxou me mais para ele sugou me os seios, puxou a minha boca contra a dele e me beijou forte.

Não parei o meu vai e vem até o sentir prestes a se vir, quando se estava a vir me puxou para cima, senti quente na minha coninha e fui de encontro a esse calor o sentir se vir bem na minha boca, segurou me bem a cabeça tinha o corpo tenso a respiração suspensa devido a excitação.

Yorum bırakın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir