o veterinário

Amateur

o veterinário
A Raquel tinha conhecido há pouco o Miguel, um jovem e charmoso homem e desde logo sentiu uma grande atração por ele. A Raquel não tinha sido indiferente ao veterinário que apesar de ser bastante solicitado pelas mulheres não deixou de sentir vontade de poder passar as mãos pelo corpo da jovem.
Naquela segunda feira à hora marcada a Raquel lá apareceu ao consultório do Miguel e estava desejoso para poder sentir aquele homem em cima dela resolveu vestir uma lingerie sexy por baixo das calças tipo leggins de cabedal preta, a camisa transparente faziam realçar as curvas da jovem. Apesar de casada a Raquel tinha uma relação aberta com o marido que sabia das escapadelas da esposa mas não se importava muito e por vezes até gostava de assistir.
O Miguel depois de saber da presença da Raquel veio busca-lá a recepção e desde logo tratou de dispensar a empregada pois a reunião iria demorar mais do que o previsto.
– Entre Raquel, sinta-se à vontade – disse o Miguel, convidando a jovem a sentar-se diante de si.
– Obrigado – respondeu a jovem já a imaginar o que se iria seguir.
Depois de alguns minutos a falar do negócio e depois de deixar várias indiretas ao Miguel e de perceber que ele também estava disposto a algo para além do negócio a jovem deixou cair o dossie com os documentos ao chão e ambos rapidamente se preparam para apanhar os documentos, sendo que a jovem ficou numa posição que deixou o Miguel louco de tesão. Com o rabo empinado para ele a Raquel provocou ainda mais o homem que de imediato de aproximou dela e apertou contra si.
– Não posso parar, você deixa-me louca – disse o Miguel
– Não pare Miguel, eu também quero – respondeu ela, enquanto se esfregava no homem.
Entre gemidos e apalpadelas os dois estavam já em grande tesão e era incontrolável a situação. A Raquel passava as mãos pelo corpo escultural do Miguel e ele beijava-a deixando-a ainda mais atesoada.
O Miguel começou a descer pelo corpo da Raquel beijando-a, ela subiu a camisa transparente e o jovem ficou a deliciar-se no peito dela durante largos minutos enquanto com mãos apalpava cú dela. Depois ele levou-a para uma marquesa que tinha no escritório e depois de a deitar tirou a piroca para fora das calças e pediu à jovem para o mamar. Ela acedeu e esteve assim durante uns minutos enquanto a piça dele ficava cada vez mais grossa e a pingar.
– Espera um pouco, vou ligar à minha mulher a dizer que ainda demoro – disse ele, ao que ela respondeu que iria também ligar ao marido.
Enquanto procuravam os telemóveis não deixavam de se esfregar um no outro e quando começaram as chamadas ele ordenou-lhe para lhe chupar a piça um pouco mais.
– Vou ligar ao António por causa de assunto de trabalho, chupa um bocadinho – disse ele, ao que ela acedeu enquanto ia tentar ligar para o marido. O Miguel antes de ligar ao sócio pôs a camara a filmar pois a jovem não sabia mas o Miguel gostava de gravar as fodas que dava e depois chegava a mostrar ao amigos mais próximos.
– Olá Ricardo, olha amor vou chegar um pouco mais tarde pois ainda estou num cliente e ainda demoro um bocado – disse a Raquel ao marido enquanto masturbava o Miguel que continuava com o telemóvel na mão a filmar a punheta que ela lhe estava a bater.
Quando ela desligou ele disse-lhe para ela o chupar e aí pôs o telemóvel em voz alta e ligou ao sócio António enquanto ela o chupava. Do outro lado o António não se apercebia do que se passava, e a jovem resolveu avançar um pouco mais e depois de despir as calças tirou da carteira um viibrador e começou a esfregar na cona que estava encharcada de tesão, depois começou a meter o vibador na cona e a gesticular ao Miguel para ele a montar. O jovem bem tentava acabar com a conversa mas doo outro lado o sócio tinha desviado a conversa para mulheres e na conversa perguntou o quê que o Miguel tinha achado da Raquel, embora não imaginasse que o amigo estivesse naquele momento com ela. Mas o Miguel não hesitou e disse:
– Sabes António acho que ela deve ser boa na cama, tem cara de quem gostar de mamar umas piças e de levar no cú. Ainda a vou comer. Pode ser que ela alinhe numa brincadeira a três – respondeu ao amigo antes de desligar.
– Vamos ver se me consegues aviar, pois eu avio-te bem a ti e ao teu amigo – respondeu a Raquel que tinha sido apresentada ao Miguel pelo António.
O Miguel tirou o vibrador da cona da Raquel e meteu a sua piça que estava excitada com tudo aquilo mas não imaginava que a jovem lhe pedisse para lhe meter o vibrador no cú.
– Vê como eu aguento com dois – disse ela, enquanto recebia uma pancadas do cliente. Fode-me toda, enterra-me essa piça toda Miguel.
Ele de tão excitado não se tinha apercebido que ela tinha deixado também o telemóvel a filmar aquela foda. Depois a Raquel sentou o Miguel e sentou-se em cima dele começando a montar o veterinário loucamente e a gemer o que ainda o deixava mais excitado.
– Gostas de ser montado? Não me parece, vejo que estás a ficar cansado Miguel, mas eu não vou parar – dizia ela enquanto estava a ser penetrada pelo Miguel e pelo vibrador que tantas vezes usava.
– Estou quase a vir-me Raquel não aguento muito mais. Nunca me tinha acontecido aguentar tão pouco – disse o Miguel já quase esgotado.
– Não te venhas ainda, tens que me ir ao cú. Quero que me comas o cú. Vai-te vir para mim no meu cú e depois não te vais lavar e vais para casa e pedes à tua mulher para te mamar ainda com a piça a saber ao me cú. – disse a Raquel
– O teu cú é uma delícia – disse o Miguel depois de apalpar o cú e dela. Depois meteu a verga grossa no cú dela e ela meteu o vibrador na cona e estiveram assim durante uns largos minutos.
O Miguel etsava quase a rebentar e disse-lhe que tinha que se vir e ela disse-lhe para ele se vir para ela quando ela estivesse ao falar de novo com o marido ao telefone e o Miguel assim fez, depois da Raquel ligar ao marido ele aproximou-se dela para deitar toda a esporra em cima dela.
– Ola amor novamente, sou eu. Olha estava aqui a falar com o Sr Miguel e ele convidou-nos para jantarmos os quatro no próximo fim de semana, o que dizes? – perguntou ela ao marido e com oo telefone em alta voz.
– Pode ser, mas assim, do nada, parece-me estranho – respondeu o marido dela enquanto ela chupava novamente o Miguel e montava o vibrador.
O Miguel deitou todo a esporra em cima dela e antes de se vestir ainda teve que ir dar mais umas pancadas na cú dela.
Depois combinaram o jantar a quatro para o fim de semana e também uma foda com os respetivos marido e mulher por perto. Em casa a Raquel voltou a recordar tudo o que tinha passado quando viu o filme que fez

Yorum bırakın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir